Always

Querido Professor Snape. Estou escrevendo para me despedir do senhor. Precisava te pedir desculpas por nunca ter prestado muita atenção em suas aulas de poções, muito menos quando assumiu as turmas de defesa contra as artes das trevas. Peço desculpas também por todas as vezes que torci contra a Sonserina nos jogos de Quadribol e […]

Leia Mais


14 de janeiro de 2016

O dia em que você nasceu

Este texto é um presente de aniversário. Ele foi escrito em 2016 para ser lido após 15 anos, em sua grande festa. Você ainda não sabe, mas o seu tio é cheio dessas idéias malucas. Trata-se de um registro de um dos dias mais felizes da minha vida. Você nasceu as 07:02 de uma quarta-feira […]

Leia Mais


6 de janeiro de 2016

Carta para José Aldo

Ei, José Aldo! Não deve estar sendo fácil, né? Eu imagino.  O esporte, assim como a vida, muitas vezes é injusto. Não digo isso pelo resultado da luta de ontem. Vencer ou perder faz parte do jogo. Alias, essa é a graça do jogo. Você foi derrotado por outro atleta que, por mais que tenha […]

Leia Mais


13 de dezembro de 2015

Lama, sangue é lágrimas

A lama, que outrora habitava os palácios da capital federal, agora se espalhou por cidades inteiras. O Doce ficou amargo. Morreu o rio. Morreu a flora. Morreu a fauna. Sobrou o homem. O homem e a sua ganância por dinheiro. A sede de poder tirou a água de milhares de famílias e ceifou a vida […]

Leia Mais


16 de novembro de 2015

Eu queria ser amigo do Jorge

Eu queria ser amigo do Jorge. Queria poder contar dos primeiros shows que assisti dele pagando 10 reais na entrada. Queria sentar pra tomar uma cerveja e enumerar as vezes que as suas músicas contaram a minha história. Queria conhecer um pouco do cara por de trás do microfone. Saber do que ele gosta, do […]

Leia Mais


27 de agosto de 2015