Precisava escrever …

É que as vezes eu preciso escrever. Algumas vezes quando estou feliz e desejo que o mundo saiba disso. Outras tantas quando estou triste e não tenho ninguém que possa sentir essa dor por mim. Hoje é um dia assim, conseqüência cruel das notícias de ontem e de uma noite muito mal dormida. E é especialmente nessas horas que preciso escrever. Alguém já disse que o poeta deve ser triste, e é exatamente nessa hora que a inspiração me alcança. As palavras são minha válvula de escape. Fantasio que os meus textos possam fazer  sentido pra alguém, especialmente para você que teve os planos rasgados assim como foram os meus. Escrevendo posso ser triste, coisa que o meu dia-a-dia de aparência feliz não me permite ser. Não, escrever não resolve meus problemas. Na maioria das vezes nem os suaviza. Mas no mínimo servirão para que um dia possa os ler e me lembrar de tudo. Erros repetidos não são perdoáveis, e por isso mesmo são os que mais doem. Não suporto a forma irresponsável com que as pessoas tratam os sentimentos umas das outras. A falta de reciprocidade na consideração entre os indivíduos é o mal do mundo. A solução está sempre tão palpável mas eu nunca consigo alcançar. É sempre muito difícil enxergar a luz no fim do túnel quando você não deseja sair de dentro dele. Mas agora quero sair. Preciso traçar meu novo plano. Hoje estou triste, escrevo triste, sou triste. Mas prometo que não vai ser sempre assim. Me desculpe a melancolia, mas é que eu precisava escrever.


7 de fevereiro de 2011

13 respostas para “Precisava escrever …”

  1. Danillo disse:

    Blog é uma tremenda exteorização do que está preso nas entranhas dos sentimentos. E ajuda.

  2. raquel disse:

    Serviu como sugestão. Acho q vou começar com “meu querido diário” mesmo…

  3. Renata Ribeiro disse:

    “Fantasio que os meus textos possam fazer sentido pra alguém (…)”
    Pois é, fizeram sentido para mim. Achei do nada no Instagram, tive uma espécie de amor a primeira lida pelas suas palavras, procurei o site e li todos os textos, do último ao primeiro.
    Me emocionei, me identifiquei. Não sou do tipo que escreve, sou do tipo que procura ler onde seja possível encontrar um fragmento da alma perdido, e foi em suas palavras que encontrei grande parte de mim descrita. Todos os corações perdidos, os momentos de amor, as palhaçadas, a cabeça erguida pronto para continuar… Os amigos casando, perda de queridos, fim do Harry Potter (me ganhou nisso rs)…
    Parabéns pelo seu incrível dom e pela habilidade que teve em conseguir colocar em palavras grandes sentimentos. Sei que não fui a única a me identificar, e espero que consiga levar isso além.

    • kesia disse:

      sim, fantastico diria, mim indentifico a cada um, a lindo de se ler, e ele ao ti mencionar no ultimo texto dele , foi incrivel corrir pra ver qual teria sido o primeiro, e vi esse seu comentario que ele havia comentado… To virando fã hahaha

  4. Rosana disse:

    Há algum tempo também descobri que escrever é uma terapia. Também tenho um blog de crônicas e um e-book de crônicas publicado. Vivemos numa grande teia, todos estamos conectados e por isso mesmo sempre haverá identificação nos nossos textos, com nossas histórias, com o nosso olhar sobre a vida, assuntos que você coloca com tamanha propriedade. Acho que o segredo para escrever bem é esse mesmo, falar com o coração e despretensiosamente…Parabéns pela sensibilidade!

  5. Mainara carvalho disse:

    Tô bem assim hoje

  6. patricia disse:

    foi mau, hoje estou aqui preenchendo meu vazio apaixonadamente lendo os seus

  7. Ema disse:

    Estou escrevendo apenas para dizer que gosto muito de seus textos, assim como a maioria, mais gostaria de dizer que não me identifico com nenhum deles, pois não sou tão clichê a ponto de me deixar ser decifrada. Gostaria de dizer também que estou sendo hipócrita com este comentário, e que odeio usar palavras que me fazem parecer inteligente, mais elas são necessárias para que eu diga algo à altura de seus textos. Li todos em apenas dois dias, não que dormir às cinco da manhã tem tido alguma influência nesse curto período de tempo, e nem estou dizendo que meu emocional estava abalado e eu precisei me afogar em suas palavras, na verdade a culpa são de seus textos que prendem as pessoas do título ao último ponto final. Provavelmente eu falei demais em um comentário que seria apenas para te parabenizar pelos textos. Parabéns pelos textos.

  8. Danielly Christine disse:

    Eu cheguei ate você graças ao texto mais recente… sobre o Jorge…
    Me apaixonei pelo modo como você escreve e resolvi ver como foi o primeiro texto…

    teu modo de escrever é leve, direto…
    também tenho a mania de escrever quando não estou bem…
    mas os meus ficam guardadinhos num caderno… dentro de uma gaveta…
    as vezes pego, leio, dou risada …
    choro de novo..

    rsrsr

    Parabens…
    encontrou uma nova seguidora…
    :*

  9. Cary Quares disse:

    Hoje estou assim sabe. Tão difícil você dar a vida, renunciar tudo em nome de uma pessoa e ela simplesmente agir como se não fosse o sufiente
    Meu livro chegou agora há pouco. Fiquei muito feliz! Mas com a minha situação, logo uma onda de tristeza voltou a me levar, me fazendo chorar com os joelhos, cotovelos, rosto e coração ralados. Que dorrrrrr!!! Guardei-o num lugar onde minhas lágrimas não consiga alcança-lo. Ele é importante demais e ainda irá me ajudar muito para ser estragado assim. Vai passar. Eu sei que vai. Dias ruins chegam paras quem merece dias bons. #PRECISAVAESCREVER

  10. Glenna Costa disse:

    Amei 🙂

  11. Mayara disse:

    Como eu sou encantada pelo blog, e olha eu aqui outra vez lendo esse texto…. Te conhecer através da mensagem póstuma do Cristiano Araújo me fez vez que escrever também é a minha válvula de escape, só que escrevo pra ele! Chega a ser estranho… OBRIGADA, Rafa! Por eu ter conhecido seu trabalho, por eu te usar como a minha válvula de escape, abro esse blog e me perco, me esqueço! Venha ao ES! e mais uma vez OBRIGADA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *