Vida de casal

image1 (2)Acho que nasci mesmo pra ter alguém. Gosto de dormir de conchinha e acordar com o cheirinho do café da manhã. Gosto de ir para a balada com você, de poder dançar e beber sabendo que tenho alguém pra cuidar de mim e de não ter de conviver com a sensação de que sou um prêmio a ser disputado. Gosto de pegar você cochilando no sofá, tirar seu cinto, desamarrar os sapatos, te levar pra cama e te cobrir com um beijo de boa noite. Gosto de fazer planos juntos, de dividir segredos, de compartilhar os medos e as fraquezas. Gosto de notar que, com o tempo, você aprendeu a levantar a tampa do vaso em respeito a mim e de entrar no seu carro e perceber que colocou minha banda favorita para tocar no exato momento em que parou na frente da minha casa. Gosto de te surpreender com aquele sexo fora de hora, de receber sua mensagem de bom dia e de curar seu desespero, pregando o botão da sua camisa antes da sua reunião importante. Gosto quando acha graça de me ver xingar o juiz no jogo de futebol, assim como me encanto quando você chega da locadora com uma comédia romântica, porque sabe que eu gosto de assistir. Preciso de amor o tempo todo, preciso me sentir amada, me sentir importante, saber que faço parte dos planos de alguém. Você não é o meu primeiro homem. Sei também que já amou antes e acho fascinante aprendermos a lidar com o passado um do outro. O que tenho aprendido ao seu lado nenhuma escola poderia me ensinar. Aprendi o que é ser companheira, o que é confiar em alguém e por que tem um carinha com a blusa errada no jogo de vôlei. Aprendi que o ciúme é fruto da falta de autoconfiança, que sogra pode ser uma segunda mãe, que conversar com você na hora do jogo do seu time de futebol é uma ofensa grave, que não existe isso de “todo homem é igual”, que é possível se apaixonar pela mesma pessoa diversas vezes, que homens bem orientados tendem a gostar de novela e a se vestir bem e que vale, sim, a pena entregar-se e dedicar-se a um relacionamento. Mais do que tudo isso, eu aprendi a ser uma pessoa melhor e saber conviver com as diferenças. Não, não é que eu precise de algo para me completar, mas é mesmo mágico ter alguém que me ajude a transbordar.


29 de outubro de 2014

24 respostas para “Vida de casal”

  1. Gabriella disse:

    É extremamente engraçado que seus textos venham sempre na hora certa para mim… Seja com uma amiga compartilhando ou você publicando em sua rede social (pq agora que te conheço, é óbvio que te sigo Rafa rs). Muito obrigado por existir, tudo que vc escreve é perfeito e a forma como você coloca sentimento no texto é fora do normal!! Espero ter uma chance de um dia te conhecer e poder conversar com você. Até o próximo texto, bjs

  2. Lívia disse:

    Adoro o que escreve… Parabéns

  3. Gisleide disse:

    Olá Rafael
    Por acaso conheci seus textos ontem, não diferente de muitas pessoas, me identifiquei muito com eles rss…
    Parabéns pelo seu talento com as palavras, através delas é possível ver claramente sua inteligência…
    Sua mais nova admiradora…bjos

  4. Livia Fernandes disse:

    Que texto lindo!! Conheci seus textos por acaso e estou amando todos. Parabéns!!

  5. Maria disse:

    E para você ?
    Qual é a sua banda favorita?!!!!

  6. Neuba disse:

    Gostaria muito de conhece-lo para poder cumprimentar pessoalmente por cada texto maravilhoso que escreve!
    Sou fã, admiro e sempre aguardo ansiosamente o próximo texto!
    Obrigadíssimo pelos momentos de lazer que tem me proporcionado!!!

  7. Daiani disse:

    Nossa, lindo demais! Relacionamento e isso ai !!

  8. Larissa disse:

    E você como sempre, me surpreendendo!! Chegando seus textos pra mim, sempre na hora certa. Tô fascinada … parabéns 🙂

  9. Natalia lima disse:

    Que texto lindo!! Estou ansiosa para o seu próximo artigo, parabéns.
    Natalia e muito Swing um abraço

  10. Rafa, quem escreveu este texto foi alguma amiga sua que compartilha do blog?
    Ali diz
    “Você não é o meu primeiro homem. Sei também que já amou antes e acho fascinante aprendermos a lidar com o passado um do outro. O que tenho aprendido ao seu lado nenhuma escola poderia me ensinar. Aprendi o que é ser companheira…”

  11. LAURA disse:

    adorei vida de casal,lindo rafael vc é um sobrinho muito sensivel e inteligente.Sucesso.vc vai longe
    Dia 20 de novembro eu e seu tio wilson completamos 32 anos de casorio!!!merecemos um texto? beijo

  12. zenaide disse:

    Hum… doce demais!!!

  13. Kecya Alves disse:

    Cara como me identifico com seus textos a cada história uma nova emoção uma parte de mim , até parece que VC mora ao lado ou que somos amigos de infância, sei que o que vou falar pode parecer repetitivo ou sem criatividade mas , Vc é muito bom,que lindo essa facilidade com que escrever é quase mágica ler seus textos! Sou sua Fã , amo a língua portuguesa e admiro quem faz bom uso dela e VC faz isso magnificamente .

  14. Gu Leandro disse:

    Nossa muuuuito loco rafa de verdade, essa parte que eu admirei mais… e fiquei de boca aberta com as palavras colocadas… parabeeens de verdade, admiro esse dom que você tem… que Deus continue te abençoando e te dando sabedoria para ajudar muuuuitas pessoas como eu… é nois rafa, forte abraço rs
    Aprendi que o ciúme é fruto da falta de autoconfiança, que sogra pode ser uma segunda mãe, que conversar com você na hora do jogo do seu time de futebol é uma ofensa grave, que não existe isso de “todo homem é igual”, que é possível se apaixonar pela mesma pessoa diversas vezes, que homens bem orientados tendem a gostar de novela e a se vestir bem e que vale, sim, a pena entregar-se e dedicar-se a um relacionamento.

  15. Emanuel Henrique disse:

    Muito bom o texto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *