O amor da minha vida

O amor da minha vida

Eu sempre esperei por um grande amor. A vida inteira. Sempre imaginei o tão sonhado dia em que aqueles olhos certos iriam encontrar os meus marejados e reascender o brilho perdido. O dia em que o meu príncipe Harry iria encontrar a Meghan aqui. Por todo esse tempo eu esperei esse grande amor que enfim me traria a paz. Que me ajudaria a ser uma mulher completa. Foi assim que acabei fazendo planos que dependiam de alguém que insistia em não aparecer. Ou simplesmente não se esforça o suficiente para ficar. Muita gente passou pela minha vida e me fez acreditar que o meu plano tinha dado certo. Não deu. Acabei descobrindo, não sem dor, que a pessoa que eu tanto esperava não era o rapaz do meu primeiro beijo, nem mesmo o da minha primeira vez. Não foi o meu namorado da faculdade e nem mesmo aquele romance de verão. Foi difícil vê-los partir. Por tantas vezes tentei dar o papel principal da minha história para personagens que não mereciam esse cargo. Alguns deles foram importantes, devo admitir. Outros tantos talvez eu preferisse não ter conhecido. Mas o fato é que eles ajudaram a traçar o rumo que trouxe o meu verdadeiro amor. Por fim percebi que ele estava aqui o tempo todo, sempre tão perto. Foi quando descobri o que era amor próprio e me apaixonei por mim mesma. Sim, finalmente eu olhei pra mim. Desse dia em diante resolvi me dar uma chance. Me levei para jantar naquele restaurante que eu sempre quis que alguém me levasse. Me presenteei com as roupas que eu adorei ganhar. Fiz novas amizades e me diverti como nunca. Realizei a viagem que eu sempre sonhei. Foi assim que me tornei o grande amor da minha vida. Desse dia em diante percebi que os meus sonhos e os meus desejos não dependiam de mais ninguém. Acho que você que está lendo este texto deveria tentar isso algum dia desses. A pessoa que mais se importa com você nessa vida te olha no espelho todos os dias. Ela é a única que pode te fazer verdadeiramente feliz. Dê uma chance a ela. Vai por mim! Bom mesmo é amar a si mesma e ser correspondida.


21 de maio de 2018

3 respostas para “O amor da minha vida”

  1. Deise Melo disse:

    Depois de anos sinto o amor próprio voltar. Ser feliz sem ter que depender de ninguém pra isso é fantástico!

  2. Sara disse:

    Lindo texto. Experimentei essa sensação. Amo a minha companhia.

  3. Bruno disse:

    Olhos certos. Quase uma referência a música do Detonautas que conta a história de um rapaz que procurou a todo o custo a mulher amada. Parece que quanto mais a gente procura, mais perdido fica. Teu texto exemplifica a situação que eu me encontro hoje. Acho que pessoas como nós precisam de algumas cicatrizes pra entender que a resposta não se encontra na existência de outra pessoa, mas na nossa própria existência. Como nós podemos ser felizes com os outros se não somos felizes nem com nós mesmos?
    Obrigado pelas palavras, escritora. Fez meu dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.