Os amores de Sophia

Os amores de Sophia

Sophia conheceu o amor logo na infância. Ela e seu ursinho de pelúcia eram quase inseparáveis. Na escola, amou em segredo o Paulinho, garoto mais velho que nunca se quer soube o seu nome. No ensino médio, conheceu seu primeiro namorado e, mais uma vez, se apaixonou, até ele ficar com sua melhor amiga e estragar tudo. A garota sente falta da amiga. Na faculdade chorou e sorriu por encontrar e perder vários amores. Amou Sávio, Beto, Leopoldo, Otaviano e Ricardinho. Amou cada um como se finalmente estivesse amando pela primeira vez na vida. Quebrou a cara como sempre. Mudou de cidade, voltou a amar. Conheceu Jorge e, por nunca ter sentido tamanho amor, logo se casou. O casamento durou sete meses e lá estava ela solteira mais uma vez. Foi um duro golpe. Sophia desistiu de amar. Viveu três anos no exterior e aprendeu a não precisar ter alguém. Parou de procurar e um dia encontrou-o em um hospital. A impressão que dava era que já se conheciam havia vários meses. E todo o passado ficou menor, e todo o futuro se encheu de cor. Quando teve Lorenzo em seus braços pela primeira vez, Sophia entendeu: ainda não tinha amado na vida.


30 de agosto de 2012

7 respostas para “Os amores de Sophia”

  1. Glenda disse:

    Oh my God! You’re awesome!

  2. Lia disse:

    Lindo texto, me encontrei completamente dentro desse texto!

  3. Ana Flavia disse:

    Ah Rafa vc acaba com as nossas estruturas.
    Esse texto com certeza é o meu favorito.

  4. Lua disse:

    Simplesmente, Perfeito… Me apaixonando cada dia mais pelos seus textos. Parabéns!!

  5. Josy Sousah disse:

    Ahhhhh me identifiquei por inteiro. .. amei o texto fala muito sob mim.

  6. victor costa disse:

    parabens pelo texto Rafael.

  7. Maravilhoso… li vários outros e,com sua licença, após ctrl C ctrl V, vários vão para a sala de aula, onde meus alunos certamente vão se identificar com cada sentimento, cada conselho, mas esse aqui me tocou profundamente, pois estou nele. O momento em que a mulher conhece o filho é o momento máximo de amor na Terra. Vou continuar te seguindo hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.