A minha cidade é um ovo

A minha cidade é um ovo

Eu não sei como funciona aí na cidade de vocês, mas aqui as coisas andam muito complicadas. Sério mesmo! Eu já até desisti de tentar achar um boy zero km. Impossível! Sempre que surge algo novo no radar eu me empolgo, mas acabo puxando a ficha e descobrindo que ele já passou na mão de metade da cidade, e está mandando direct pra outra metade. Tem aqueles encostos que mandam a mesma mensagem pra todas as minhas amigas e tem aquele outro tipo que namora, mas a metralhadora de likes em fotos antigas segue ligada. Sem contar os que gostam da mesma coisa que eu gosto, né? Desses aqui tem bastante, apesar que nem todos assumem. Deixa em off. Aqui a informação corre tão solta que antes de ir pra cama com o sujeito você já sabe até o tamanho do brinquedinho dele. Misericórdia! Na minha cidade você tem que aprender a conviver em uma roda de amigos onde estão os seus dois ex, o atual, o crush e aquele bonitinho que você já tá de olho. Só Jesus na causa. Não é que eu goste de falar da vida dos outros, sabe? Longe de mim! Mas, por aqui, se você balançar uma árvore, caem: cinco cantores, quatros djs, três coachs, duas digitais influencers e um youtuber. O povo não quer saber de estudar mais não, viu? Até a minha amiga Betânia, que até outro dia era caixa de banco, agora tá chamando os seguidores de “amores” e gravando stories escovando os dentes. Cê besta! Aqui quando abre um bar novo você fica seis meses na fila de espera para conseguir mesa para sentar, mas, quando consegue, ele já tá falindo porque abriram outro e aquele deixou de ser legal. O baile por aqui tá seguindo tão rápido que a gente nem consegue acompanhar. Outro dia mesmo eu fiquei com um boy no Hookah no sábado e no almoço de domingo a minha prima estava apresentando ele pra família. Entendi foi nada. Para falar bem a verdade, eu só vejo futuro na minha vida amorosa se arrumar um mozão de outra cidade. Pelo menos assim eu não vou conhecer o histórico dele de lá e ele não vai ter acesso as minhas cagadas daqui. Ou será que sim? Vai saber né… Esse mundo anda tão globalizado.


13 de agosto de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.